Câmaras de comércio têm que estar na vanguarda dos negócios

Opinião é do presidente da Câmara de Dubai, Hamad Buamin, que falou na abertura do 11º Congresso Mundial de Câmaras, no Rio de Janeiro. O governador do estado, Wilson Witzel, visitou o estande da Câmara Árabe Brasileira no evento e disse que pretende viajar aos Emirados em outubro.

Bruna Garcia Fonseca
bruna.garcia@anba.com.br

Rio de Janeiro – A abertura do 11º Congresso Mundial de Câmaras contou com a presença do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e do prefeito da capital fluminense, Marcelo Crivella. Pela primeira vez na América do Sul, o evento organizado pela Câmara de Comércio Internacional (ICC) reuniu em seu primeiro dia mais de mil pessoas no centro de convenções Windsor Convention & Expo Center, na Barra da Tijuca. O governador visitou o estande da Câmara de Comércio Árabe Brasileira e disse que pretende viajar a Dubai em outubro. Na foto acima, Witzel (dir.) com o secretário-geral da Câmara Árabe, Tamer Mansour.

Falaram também na cerimônia de abertura o presidente da Confederação de Associações Comerciais do Brasil (CACB), George Teixeira Pinheiro, o presidente da Câmara de Comércio e Indústria de Dubai e atual presidente da ICC World Chamber Federation, Hamad Buamin, e o secretário-geral do ICC, John Denton. A solenidade contou ainda com a presença de Julian Dominguez, presidente da Associação de Câmaras Latino-Americanas (AICO), da Colômbia; Monica Degrife, presidente da Câmara de Bogotá; Maria Fernanda Garcia, presidente da ICC México; e Daniel Feffer, presidente da ICC Brasil.

A história das câmaras de comércio, segundo Hamad Buamin, data de cerca de 400 anos, e hoje a ICC reúne mais de doze mil câmaras em todo o mundo. “Nos reunimos como câmaras de comércio de todos os tamanhos para promover relacionamentos e identificar oportunidades que possam fortalecer nossa rede global”, disse. As câmaras de comércio, segundo o executivo, devem apoiar o setor privado e suas comunidades locais. “Os pequenos e médios negócios são o cerne do que representamos como câmaras, eles são a maior parte de nossos membros”, ressaltou.

(Continua após a galeria)

Sobre o Brasil, Buamin afirmou ser muito bom estar em um país que “apoia o empreendedorismo e facilita os negócios”. Para sobreviver às mudanças do cenário atual, ele pontuou, é preciso se adaptar para se manter relevante aos associados e grupos de interesse (stakeholders). “Estamos aqui para considerar como as câmaras podem acompanhar desafios e oportunidades, como inovações digitais, mudanças climáticas e desenvolvimento sustentável; temos que estar à frente para sobreviver a essas mudanças, para poder dar apoio aos nossos associados. Colaboração é a chave para o nosso futuro compartilhado. Colaboração entre câmaras, com o setor público e privado; colaboração entre nações”, declarou.

George Pinheiro disse que o evento era um marco para que cada país pudesse desestimular a burocratização dos processos comerciais. “É preciso encontrar um ponto de equilíbrio para que os países cresçam, e para crescer, precisamos confiar uns nos outros”, afirmou.

John Denton afirmou que a ICC é a única organização de negócios no mundo que consegue reunir, a cada dois anos, instituições e representantes de todas as regiões do mundo. “É isso que a ICC promove, a realização de negócios em todo o mundo, assegurando paz, transparência e oportunidade para todos”, disse.

As oportunidades de negócios no Rio de Janeiro foram o foco do discurso do prefeito Crivella. “A cidade está lutando para melhorar os negócios, e temos muitas oportunidades nos setores de energia, transporte, moradia e hotelaria; precisamos de investimentos”, pontuou.

Para o governador Wilson Witzel, “criar oportunidades de contato entre os representantes das câmaras de comércio significa colocar frente a frente os responsáveis pela abertura do mercado e pelo fluxo comercial de exportações e importações em nosso país”. O governador disse que o estado do Rio de Janeiro é um dinâmico centro financeiro, comercial e cultural. “Temos uma excelente logística de transporte, com sete portos e onze aeroportos, sendo, portanto, um dos principais players de fluxo de mercadorias e pessoas do País”. Em seu discurso, ele afirmou ainda que pretende privatizar o Porto da cidade do Rio de Janeiro. “Será um passo importante para que nós possamos melhorar o desempenho deste porto que é tão importante para o Brasil e para o estado”.

A abertura contou com apresentação da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca (OSJC), do município do Rio de Janeiro, com condução do maestro Anderson Alves.

Câmara Árabe

Após a cerimônia de abertura, Witzel visitou o estande da Câmara de Comércio Árabe Brasileira e conversou com o secretário-geral, Tamer Mansour. Ele disse que o governo do estado tem o compromisso de “facilitar a desburocratização”. Segundo ele, “é uma nova era do Rio de Janeiro, nosso compromisso com a ética, a transparência e os bons negócios é total”. Ele disse que pretende visitar Dubai em outubro, antes de ir à China, mas a agenda não está confirmada. “Vamos trabalhar para fazer uma missão espetacular, uma missão empresarial não só para Dubai, mas para Abu Dhabi e outros emirados”, disse Mansour a Witzel.

O governador disse estar conduzindo pessoalmente o projeto de legalização dos cassinos no Brasil, com o intuito de atrair mais negócios no setor de turismo. “Vamos aprovar os cassinos no Rio de Janeiro ainda este ano, e cada estado vai regulamentar à sua maneira”, explicou.

Em entrevista à ANBA, Witzel falou que está aberto a parcerias com fundos de investimento e oportunidades de negócios com os árabes, e citou alguns exemplos. “Temos algumas dívidas que podemos negociar com fundos de investimento, e também estamos reestruturando a parte imobiliária do estado do Rio. Vamos fazer uma operação de antecipação de royalties do petróleo, entre R$ 4 bilhões e R$ 8 bilhões, estou negociando com o ministro da Economia [Paulo Guedes] para que possamos fazer isso”, declarou.

O cônsul-geral dos Emirados Árabes Unidos em São Paulo, Ibrahim Salem Alalawi, cumprimentou o governador na ocasião. Witzel falou sobre oportunidades a oferecer aos países árabes e as facilidades para fazer negócios, transporte, agricultura e gás natural no estado, e apresentou o secretário de desenvolvimento econômico do governo, Lucas Tristão, para futuras conversas. Alalawi contou a Witzel que a Mubadala, empresa dos Emirados, tem filial no Rio de Janeiro, e disse que seu país tem interesse em investir mais no estado. Eles combinaram de se reunir novamente em breve.

George Pinheiro também esteve no estande. Sobre os países árabes, o presidente da CACB disse à ANBA que a próxima edição do Congresso Mundial das Câmaras será em Dubai, em 2021. “Então nós investimos muito em trazer os países árabes, primeiro pela permanência, pelos negócios que têm com o Brasil, mas principalmente pelo próximo evento do ICC, que vai ser em Dubai”, declarou.

Uma delegação Síria visitou o estande da Câmara Árabe nesta manhã. Naji Chaoui, presidente da ICC Síria, e Hussein Khaddour, membro do conselho da entidade, falaram com Daniella Leite, gerente comercial da entidade brasileira. Leite contou que a Câmara está planejando levar uma delegação para a feira de Damasco, na Síria, em agosto, que depois seguirá para o Líbano. Os sírios ofereceram assistência para realizar a missão e disseram conhecer empresas brasileiras do setor farmacêutico que atuam no país, a Eurofarma e a IMS.

Qatar Chamber

A Câmara do Catar também está com um estande no congresso. Em entrevista à ANBA, o presidente Khalifa Al Thani disse que a 8ª edição do congresso, sediada em Doha, reuniu um dos maiores públicos do evento. “Recebemos mais de quatro mil pessoas em Doha; nós participamos de todas as edições, promovendo o Catar e prestando serviços e assistência a quem quer visitar o Catar a negócios. Nesta edição, estamos promovendo nosso país e a Copa do Mundo 2022, e nosso time vai jogar semana que vem aqui no Brasil, na Copa América”, disse.

O Congresso Mundial das Câmaras vai até sexta-feira (14). As Câmaras de Dubai e Sharjah também têm estandes no evento.

Serviço

11º Congresso Mundial de Câmaras
Dias 12, 13 e 14 de junho de 2019
Das 9h às 17h30
Windsor Convention & Expo Center
R. Martinho de Mesquita, 129 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro – RJ
Mais informações

 

Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA
Bruna Garcia/ANBA

Publicações relacionadas