Conselho premiará brasileiros no Egito

O Global Council of Sales Marketing realizou conversa com o cônsul comercial do Egito em São Paulo, Mohamed Elkhatib, entre outras personalidades, sobre o prêmio Woca, voltado para empresas brasileiras, que acontece em junho no Cairo.

Bruna Garcia Fonseca
bruna.garcia@anba.com.br

São Paulo – O evento empresarial “Conversando com quem faz a diferença” foi realizado pelo Global Council of Sales Marketing (GCSM), em São Paulo, na manhã desta quarta-feira (13) com o tema “O Egito e suas Oportunidades”. O propósito do evento foi reunir empresários interessados em ir ao Fórum Econômico Brasil Egito e à cerimônia de entrega da quinta edição do prêmio World Company Award (Woca), voltado a empresas públicas e privadas do Brasil, que acontecerá no Cairo, de 19 a 23 de junho.

A conversa foi com o cônsul comercial do Egito em São Paulo, Mohamed Elkhatib, que falou sobre a relação comercial entre os dois países; Sedik Faragalla, proprietário da Hórus Viagens, tratou sobre o turismo no Egito e contou que além do evento empresarial, haverá um cruzeiro pelo rio Nilo para interessados; Agostinho Turbian, presidente da GCSM, falou sobre o prêmio e incentivou os empresários a participar. José Roberto Maluf, presidente do Grupo Spring de Comunicação, também compôs a mesa e falou sobre o comércio e a cultura do país árabe.

A empresa vencedora do prêmio máximo do Woca desta edição foi a Eletrobras, holding do governo federal de empresas do setor elétrico, representada pelo presidente Wilson Ferreira Junior. “Ele pegou a Eletrobras valendo R$ 6 bilhões alguns anos atrás, e com um trabalho de gestão hoje ela vale R$ 35 bilhões de reais, então é isso que estamos premiando, a eficiência, a ética no mundo público”, disse Turbian. O vencedor ganhará um troféu, uma placa de ouro e um diploma de honra ao mérito de gestão pública. BRF, Embraer e Eletrobras foram as indicadas.

Segundo Turbian, o evento terá uma comitiva oficial de empresários interessados em fazer negócios no Egito, no mundo árabe e na África, além de autoridades públicas brasileiras. “Já temos 80 pessoas na comitiva, com empresários como José de Podestá, da Wave Corporation, e autoridades públicas como prefeitos de cidades do estado de São Paulo e o ex-governador Geraldo Alckmin”, disse ele. “Os gestores públicos têm interesses comerciais entre suas cidades e estados para com o Egito. São Paulo e Minas Gerais, por exemplo, exportam muito e também compram muitos produtos”, explicou Elkhatib.

José Roberto Maluf disse à ANBA que a viagem que compõe o prêmio inclui passeio no Cairo com city tour, um jantar de gala com a entrega do prêmio e também o fórum econômico em que falarão brasileiros e egípcios. “O evento de hoje é uma preparação para falar um pouquinho do que vamos encontrar lá, quem serão os players, quem serão as pessoas que comparecerão, é nesse sentido que realizamos essa conversa, para as pessoas se atualizarem sobre os assuntos e se prepararem para o Fórum Econômico Brasil Egito”, disse Maluf.

Sedik Faragalla, da Hórus Viagens, contou à ANBA que 10 pessoas já fecharam o pacote de viagem ao Cairo por quatro dias para a participação no prêmio, com city tour, e depois um cruzeiro pelo Rio Nilo de três noites com paradas em Luxor e Assuã, terminando em uma praia de Hurghada, no Mar Vermelho. Em sua palestra ele disse que levou cinco grupos de brasileiros ao país somente em janeiro. “O Egito é um destino relativamente barato, com o orçamento para passar uma semana na Europa, é possível ficar um mês no Egito; temos hotéis ótimos a preços razoáveis e nossa agência conta com guias que falam português”, acrescentou.

O embaixador egípcio em Brasília, Alaa Roushdy, não pôde comparecer e mandou uma mensagem em vídeo dizendo que a embaixada está trabalhando junto ao evento para que tudo corra da melhor forma possível, e desejando que as relações entre os dois países sejam fortalecidas.

Já o embaixador brasileiro no Cairo, Ruy Amaral, também enviou uma mensagem encorajando os empresários brasileiros a visitarem e a fazerem negócios com o Egito. “Fico feliz que o Woca deste ano seja no Egito, um país lindíssimo, com um patrimônio único e muito seguro. Espero vocês aqui”, disse. Amaral informou também que o Egito foi o principal destino das exportações ao mundo árabe no ano passado, e que as importações de produtos egípcios ao Brasil cresceram 74% em 2018, principalmente devido a fertilizantes. As exportações ao país árabe ano passado ultrapassaram os US$ 2 bilhões, e os produtos brasileiros mais consumidos pelos egípcios são carne bovina, minério de ferro, milho e açúcar.

O World Company Award (Woca) acontece no Cairo entre 19 e 23 de junho de 2019. O Global Council Sales Marketing é uma entidade que visa fomentar e disseminar as melhores práticas empresariais nas áreas de vendas, marketing, tecnologia da informação, inteligência empresarial, comunicação e empreendedorismo na América Latina e no mundo.

 

 

Bruna Garcia/ANBA

Publicações relacionadas