Empresas brasileiras vislumbram bons negócios na Jordânia

Primeiro destino da missão ao Norte da África, organizada pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira, pode gerar contratos para os setores de gado vivo e cosméticos.

André Barros
andre.barros@anba.com.br

São Paulo – O primeiro destino da missão ao Norte da África já deixou animados os empresários que aderiram à viagem de negócios liderada pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira. Em Amã, na Jordânia, exportadores de cosméticos e gado vivo tiveram conversas promissoras durante a terça-feira (10).

Pela manhã, empresários brasileiros e jordanianos se encontraram na sede da Câmara de Comércio da Jordânia, que apoia a missão. Uma breve apresentação, seguida de rodadas de negócios, aproximou os distribuidores e importadores locais dos empresários brasileiros. “Houve também participação da mídia local, que ajudou a divulgar os produtos do Brasil”, contou Fernanda Baltazar, executiva de Negócios Internacionais da Câmara Árabe.

A MF Trading, embora atue em diversos segmentos, está na missão e na Jordânia em busca de compradores de gado vivo. O balanço do primeiro dia foi bem positivo, segundo o gerente de negócios internacionais da empresa, Adriano Alves, que conversou com dois compradores que já importam gado do Brasil.

Após o evento, segundo Alves, houve uma visita à fazenda de um dos importadores. “A conversa foi muito produtiva. Inclusive vamos sentar para conversar no jantar e talvez a gente já comece a traçar as linhas de um contrato”, projetou o empresário em entrevista por telefone à ANBA.

A empresa está desenvolvendo um projeto com fazendeiros do Maranhão para exportar gado vivo via porto do Itaqui, na capital São Luís. “O grupo de fazendeiros revende para grandes empresas já posicionadas no mercado, que enviam para o exterior. Nós agora vamos fazer com que essas fazendas tenham acesso ao mercado internacional diretamente”, explicou, acrescentando que o foco é o mercado árabe.

Caio Ferreira, gerente de operação da Agilise Cosméticos, também saiu otimista do primeiro dia de reuniões. A empresa, especializada em produtos para salões de cabeleireiros, já exporta para Emirados Árabes Unidos e Iraque, dentre outros destinos árabes, e pretende ampliar mercado na região.

“Está sendo muito bom. Fizemos visitas in loco a distribuidores locais, fomos ao escritório deles. Agora vamos fazer mais reuniões e seguir a negociação”, disse à ANBA, também por telefone. Segundo ele, alguns distribuidores jordanianos já trabalham com empresas concorrentes, mas nada impede que seus produtos entrem no mercado por intermédio deles. “O mercado é grande o suficiente para todos”.

De acordo com Ferreira, entre 70% e 80% das exportações da Agilise têm como destino mercados árabes. Além da Jordânia, a empresa seguirá com a missão da Câmara Árabe ao Egito, onde ainda não faz negócios, e depois para a Tunísia. “Para a Tunísia exportamos pouca coisa. A intenção é expandir”, disse.

Na quarta-feira (11), os empresários têm novas reuniões com representantes locais, sempre suportados pelas equipes da Câmara Árabe e da Câmara da Jordânia. Depois, as empresas se juntam a outras no próximo destino da viagem: “No Egito serão sete empresas”, contou Fernanda, da Câmara Árabe. A Missão ao Norte da África ainda visitará a Tunísia e a Mauritânia.

Câmara Árabe

Publicações relacionadas