Estudantes brasileiros disputam competição sobre petróleo

Equipe da Universidade Federal Fluminense é finalista no CO2 Minus Challenge, que tem como proposta a criação de projetos inovadores para campos de petróleo com emissão zero de gás carbônico.

Agência Brasil
pauta@ebc.com.br

Rio de Janeiro – Estudantes da Universidade Federal Fluminense (UFF), reunidos no Team Mauá, são finalistas, pelo segundo ano consecutivo, da competição global CO2 Minus Challenge, organizada pela Associação Europeia de Geocientistas e Engenheiros (EAGE) e que conta com a participação de estudantes de graduação e pós-graduação de universidades renomadas do mundo. Na foto acima, o time da UFF em reunião virtual. 

A competição consiste na apresentação de uma proposta técnica e financeira inovadora para o desenvolvimento de um campo de petróleo com zero emissão de gás carbônico (CO2) líquido, que reforce o compromisso da indústria do petróleo com a sociedade e o meio ambiente.  O time da UFF vai disputar a final da competição remotamente, no próximo dia 9 de novembro.

No ano passado, o foco do Team Mauá foi a inovação e o grupo, composto por quatro alunos de engenharia e um de geociências, ganhou medalha de bronze. Nas etapas iniciais da disputa deste ano, a equipe da UFF foi elogiada pela organização do evento como a solução “mais holística e criativa”.  A equipe da UFF é formada por Clara Natalino, Higor Esmeraldo, Luiz Felipe Ribeiro e Marco Gemaque, do curso de engenharia de petróleo, e por Davy Brandão, de geofísica. Rogério Santos é o orientador do time.

 

UFF

Publicações relacionadas