Mostra Mundo Árabe de Cinema começa com sala lotada

Wajib, da palestina Annemarie Jacir, abriu a programação do festival que vai até o dia 27, em São Paulo. Para o presidente da Câmara Árabe, a cultura aproxima os povos.

Alexandre Rocha
alexandre.rocha@anba.com.br

São Paulo – A 13ª Mostra Mundo Árabe de Cinema começou na noite desta quarta-feira (08) com a exibição do filme Wajib – Um Convite de Casamento, da diretora palestina Annemarie Jacir, no Cinesesc, em São Paulo. O festival vai até o dia 27 e a programação conta com 23 produções. A organização é do Instituto da Cultura Árabe (Icarabe), com copatrocínio da Câmara de Comércio Árabe Brasileira.

“A cultura aproxima mesmo os povos e a disseminação da cultura ajuda os negócios. A Câmara Árabe acredita muito nisso”, disse o presidente da entidade, Rubens Hannun, em entrevista antes da cerimônia de abertura da mostra. “Cada vez mais este festival tem sessões lotadas, e a Câmara, podendo, vai continuar apoiando”, acrescentou. A instituição apoia o evento desde sua primeira edição, há 13 anos.

Em discurso na abertura da Mostra Mundo Árabe (foto acima), Hannun afirmou ainda que a Câmara Árabe “tem muito orgulho de participar e apoiar” a mostra. “A Câmara Árabe acredita demais na importância da cultura para a integração e – por que não – para o comércio”, destacou. Para ele, a partir do intercâmbio cultural são construídas relações duradouras em outros campos, como o econômico e o social.

O presidente de Icarabe, Mohamed Habib, declarou que a missão do instituto é a difusão da cultura árabe e a promoção do diálogo cultural entre o mundo árabe e o Brasil. “Este ano temos 23 filmes que abordam a realidade atual do mundo árabe, que tem tudo a ver com a realidade atual do Brasil e da América Latina”, ressaltou.

“A integração cultural entre os povos nunca foi tão importante como hoje, na conjuntura em que vivemos. O diálogo cultural é a única porta que ainda está aberta para salvar a harmonia cultural e o humanismo entre os povos”, disse Habib. “Este festival tem por objetivo restabelecer uma cultura de paz”, concluiu.

Diretor do documentário A Palestina Brasileira, uma das obras da mostra, o gaúcho Omar Barros Filho afirmou, em entrevista, que “a mostra é fundamental para que as pessoas no Brasil tenham uma ideia mais clara desta cultura que é diferente da nossa”. Ele acrescentou que o cinema abre uma porta que ajuda o espectador a conhecer o mundo árabe, e a Palestina em especial, e que os filmes da região apresentam “uma qualidade cada vez maior”.

Barros – que não é descendente de árabes, apesar do nome Omar – contou que a ideia de fazer um documentário surgiu durante uma viagem que fez à Andaluzia, na Espanha. “Percebi a importância do legado árabe para a nossa vida e voltei ao Brasil com a determinação de encontrar um tema para filmar”, declarou.

Ele lembrou que encontrou o tema para seu documentário ao ler na ANBA uma reportagem que dizia que o Rio Grande do Sul reúne a maior comunidade de palestinos e descendentes do Brasil. A produção foi filmada no Brasil e na Palestina e é centrada nesta comunidade. Nesta quinta-feira (09), haverá um bate papo com o diretor no Cinesesc, às 19 horas.

Ainda durante a abertura da Mostra Mundo Árabe, foi feita uma homenagem ao empresário e cientista político José Farhat, diretor do Icarabe e conselheiro da Câmara Árabe que morreu em maio aos 91 anos. A homenagem foi recebida por sua filha, Sabrina Farhat, e por um de seus netos.

Wajib

O filme da noite, Wajib, conta a história de pai e filho que saem por Nazaré, cidade majoritariamente árabe, para entregar em mãos centenas de convites do casamento da filha/irmã Amal, uma tradição local. Lembra um pouco o Brasil, mas aqui quem entrega os convites geralmente são os próprios noivos.

O filme tem como pano de fundo a maior cidade árabe de Israel – há séculos polo de intensa peregrinação cristã -, os costumes arraigados da sociedade local em contraposição a um estilo de vida cosmopolita – o filho mora na Itália -, a ocupação da Palestina, a militância política, as relações familiares e o cotidiano de uma movimentada cidade do Oriente Médio. Tudo isso mostra que a realidade de lá não é tão diferente da daqui, como pode parecer.

Mas o filme é centrado mesmo na relação entre pai e filho, que é universal. Os dois discordam em quase tudo, gerando situações cômicas, nostálgicas e tristes. É impossível não sentir uma sensação de déjà-vu. A produção será exibida novamente no sábado (11), às 19 horas, no Cinesesc. Confira abaixo o trailer de Wajib (o texto continua após o vídeo).

A programação da Mostra Mundo Árabe ocorre no Cinesesc (até dia 15) e no Centro Cultural Banco Brasil (durante toda a mostra), com exceção de uma sessão do filme Boa Sorte Argélia, que vai ocorrer no dia 26, às 9h30, no Reserva Cultural, na Avenida Paulista.

Serviço

13ª Mostra Mundo Árabe de Cinema
Diariamente até 27 de agosto

Clique aqui para a programação completa e mais informações

Cinesesc
Até 15 de agosto
Ingressos: R$ 12,00 (inteira), R$ 6,00 (meia) e R$ 3,50 (trabalhador do comércio de
bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes)
Endereço: Rua Augusta, 2.075, Cerqueira César, São Paulo, SP
Tel.: (11) 3087-0500
Site: www.sescsp.org.br

Centro Cultural Banco do Brasil
De 09 a 27 de agosto
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Endereço: Rua Álvares Penteado, 112, Centro, São Paulo, SP
Tels.: (11) 3113-3651 e 3113-3652
Site: www.bb.com.br/cultura

Reserva Cultural
Data: 26 de agosto
Ingressos: R$ 8,00 (inteira), venda antecipada
Endereço: Av. Paulista, 900, Bela Vista, São Paulo, SP
Tel.: (11) 3287-3529
Site: www.reservacultural.com.br

Tâmara Machado/Câmara Árabe

Publicações relacionadas