Mourão promete apoio ao Líbano para acordo com Mercosul

Vice-presidente do Brasil esteve com o presidente do Líbano, Michel Aoun, na sexta-feira, em Beirute. Os dois conversaram sobre tratado de livre-comércio.

Isaura Daniel
isaura.daniel@anba.com.br

São Paulo – O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, foi recebido pelo presidente do Líbano, Michel Aoun, na sexta-feira (17), em Beirute, e prometeu apoiar o país árabe para o estabelecimento de um acordo de livre-comércio com o Mercosul. A informação foi divulgada no Facebook oficial do presidente libanês em árabe.

Desde 2014 o Líbano tem conversas para um acordo com o bloco. Lideranças libanesas já discutiram o tema com representantes de governos anteriores do Brasil e o ministro de Estado para o Comércio Exterior do Líbano, Hassan Mourad, esteve no Brasil no começo de maio e falou sobre o assunto novamente com autoridades locais, incluindo o próprio Mourão.

Segundo as informações divulgadas por Aoun, durante o encontro com o vice-presidente brasileiro foi assinado um memorando de entendimento sobre o acordo. Assim como o Líbano, outros países árabes já manifestaram a vontade de ter um tratado de livre-comércio com o Mercosul, mas o único que já o possui é o Egito.

No encontro com Mourão, Aoun também pediu apoio do Brasil para uma iniciativa libanesa, a criação da Academia Humana para a Convivência e o Diálogo, para fazer do Líbano um centro internacional de diálogo entre diferentes religiões, culturas e etnias. O vice-presidente falou que o Líbano pode contar com o apoio do Brasil, segundo as informações divulgadas na rede social do presidente libanês.

Mourão esteve em fragata brasileira

Na reunião, Aoun disse que Brasil e Líbano têm relações históricas e humanas e citou como fator de união entre os países o acolhimento que o Brasil deu a oito milhões de imigrantes libaneses. Ele também agradeceu o trabalho da Marinha do Brasil no Líbano. O País comanda a força naval da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil), que tem como objetivo garantir área livre de armas na fronteira com Israel.

Mourão também fez, na sexta-feira (18) visita à fragata usada pela Marinha do Brasil em seu trabalho no Líbano. O vice-presidente brasileiro fez uma parada no país árabe em sua viagem com destino à China, onde se encontra atualmente. Na volta, ele terá parada na Itália.

Brasil e Líbano tem relações políticas e diplomáticas de longa data, mas o comércio entre os países não é muito volumoso. O Brasil teve receita de US$ 270 milhões com exportações ao país árabe no ano passado, com vendas principalmente de carnes, cafés, animais vivos, cereais e açúcar. O Líbano fez vendas de apenas US$ 27,5 milhões ao mercado brasileiro em 2018, quase tudo em fertilizantes.

Romerio Cunha/VPR
Romerio Cunha/VPR

Publicações relacionadas