Bancos pioram estimativa do PIB

Instituições financeiras projetam avanço de 0,82% para a economia brasileira em 2019, abaixo dos 0,85% estimados na semana passada.

Isaura Daniel
isaura.daniel@anba.com.br

Brasília – A estimativa do mercado financeiro para o crescimento da economia do Brasil este ano continua em queda. Segundo o boletim Focus, pesquisa semanal do Banco Central junto a instituições financeiras, a projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) foi reduzida de 0,85% para 0,82%. Foi a 19ª redução consecutiva.

Para 2020, a expectativa é que a economia tenha crescimento maior – de 2,20% -, a mesma da semana passada. A previsão para 2021 e 2022 permanece em 2,50%.

A estimativa de inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), se manteve em 3,80% este ano. A projeção do mercado financeiro para a inflação em 2020 é de 3,91%. A meta para o próximo ano é de 4%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Ao final de 2019, as instituições financeiras esperam que a Selic, taxa básica de juros, esteja em 5,50% ao ano, mesma projeção da semana passada. Atualmente a taxa é de 6,50% Para o fim de 2020, a expectativa é que a Selic seja de 6% ao ano e, no fim de 2021 e 2022, chegue a 7,5% ao ano.

Divulgação

Publicações relacionadas