Brasil quer parceria com Índia para tornar etanol commodity

O ministro brasileiro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, falou sobre o tema em Nova Délhi. No passado, tentativa semelhante foi feita com os EUA.

Da Redação
anba@anba.com.br

Brasília – O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque (esq., na foto), disse acreditar em parceria entre o Brasil e a Índia para transformar o etanol em uma commodity global. O ministro participou nesta quinta-feira (23) de seminário sobre oportunidades de negócios entre os dois países nas áreas de energia e mineração, em Nova Délhi.

“O Brasil é o maior produtor de etanol de cana-de-açúcar no mundo. A Índia é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar e acho que nós devemos e podemos cooperar nesse âmbito”, disse o ministro em entrevista à TV Brasil. “Essa cooperação envolve o desenvolvimento de tecnologias e o propósito disto vai beneficiar a todos. É o etanol, o biocombustível, se tornando uma commodity internacional”, acrescentou.

No passado, o Brasil já discutiu com outros países esforços para transformar o etanol numa commodity global, principalmente com os Estados Unidos, na época dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e George W. Bush. O projeto, no entanto, não se concretizou. A ANBA deu ampla cobertura ao tema no período.

*Com informações da redação da ANBA

Divulgação/Mapa

Publicações relacionadas