Câmara Árabe faz homenagem ao embaixador do Kuwait

Entidade organizou jantar de despedida para Ayadah AlSaidi, que está deixando o posto em Brasília para assumir a embaixada de seu país em Madri, na Espanha.

Alexandre Rocha
alexandre.rocha@anba.com.br

São Paulo – A Câmara de Comércio Árabe Brasileira promoveu na noite desta segunda-feira (13), em São Paulo, um jantar em homenagem ao embaixador do Kuwait em Brasília, Ayadah AlSaidi (esq. na foto acima), que está deixando o cargo para assumir a embaixada de seu país em Madri, na Espanha.

O diplomata disse à ANBA que teve apoio da Câmara Árabe desde que chegou ao Brasil, há cinco anos. “Desde o momento em que eu cheguei, a Câmara Árabe me recebeu na porta do avião e apoiou a mim e à embaixada do Kuwait em tudo o que pode”, declarou. “A Câmara fez muitas coisas que facilitaram meu trabalho”, acrescentou. Ele agradeceu aos funcionários e diretores da entidade pelo apoio.

AlSaidi acrescentou que o Brasil é sua “segunda casa”. “Pela primeira vez eu não me senti um estrangeiro em outro país, as pessoas acham que eu sou brasileiro”, destacou. Antes, o embaixador serviu na missão do Kuwait junto à ONU e em representações diplomáticas do país árabe na Bulgária, Tailândia e Itália.

“Tivemos o privilegio de ter um embaixador do Kuwait com grande experiência”, afirmou o presidente da Câmara Árabe, Rubens Hannun (dir. na foto acima). “E agradecemos muito ao embaixador pela parceria com a Câmara nestes cinco anos”, afirmou.

Da esq. p/ dir., Malek Twal, Ayadah AlSaidi, Riad Younes, Nahid Chicani, Osmar Chohfi e Walid Yazigi

O diplomata relatou alguns dos destaques da relação do Kuwait com o Brasil no período que passou em Brasília, como as cinco missões realizadas por representantes da Câmara Árabe ao seu país, e a realização de reunião bilateral de consultas políticas recentemente na Cidade do Kuwait.

“E aumentamos os investimentos e as relações econômicas”, disse. AlSaidi destacou ainda a oportunidade que teve de acompanhar de perto a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

Hannun agradeceu ao embaixador pelo apoio ao trabalho da Câmara Árabe quando da Operação Carne Fraca da Polícia Federal, deflagrada no primeiro semestre do ano passado com o objetivo de investigar irregularidades em frigoríficos e na atuação de fiscais do Ministério da Agricultura. A ação acabou colocando em xeque as exportações brasileiras de carnes bovina e de frango.

“O apoio do embaixador foi fundamental para continuarmos a ter um comércio saudável com o Kuwait, mais importante ainda dada a influência do Kuwait na região do Golfo e entre os países árabes de forma geral”, ressaltou o presidente da Câmara Árabe.

Representando o Conselho dos Embaixadores Árabes no Brasil, o embaixador da Jordânia, Malek Twal, disse que o apoio que a Câmara Árabe dá “é autêntico e idêntico” para todas as embaixadas árabes. “Antigamente, o papel das embaixadas era político, mas agora se tornou econômico. Agradecemos à Câmara que nos auxilia a cumprirmos nossa missão da melhor forma possível”, afirmou.

Participaram do jantar os vice-presidentes da Câmara Árabe, Osmar Chohfi (Relações Exteriores) e Riad Younes (Marketing), o presidente do conselho da entidade, Walid Yazigi, o diretor-geral Michel Alaby, o diretor-tesoureiro Nahid Chicani, o assessor de projetos especiais Tamer Mansour, o ex-presidente Orlando Sarhan, e os diretores William Atui e Mohamed Abdouni.

Rodrigo Rodrigues/Câmara Árabe
Rodrigo Rodrigues/Câmara Árabe

Publicações relacionadas