Manhã Global da Saúde fará atendimento médico a refugiados

Evento organizado pelo Grupo Mulheres do Brasil ocorre no dia 21 de outubro, no bairro Consolação, em São Paulo. Estão previstos 400 atendimentos.

Bruna Garcia Fonseca
bruna.garcia@anba.com.br

São Paulo – O grupo Mulheres do Brasil organiza o projeto Manhã Global da Saúde no dia 21 de outubro, em São Paulo, com atendimento médico a pessoas que vieram de diversas partes do mundo em situação de refúgio e agora vivem na capital paulista. A iniciativa é resultado de uma parceria com o Lar Sírio Pró-Infância, o projeto Estou Refugiado e a Caritas Arquidiocesana de São Paulo.

Os atendimentos vão ocorrer durante toda a manhã e à tarde na Escola Estadual Profª Marina Cintra, no bairro da Consolação, em São Paulo. A ideia é disponibilizar duas vans de apoio para levar e buscar os refugiados até o atendimento, saindo de uma das ONGs apoiadoras, ainda a definir. “Serão cinco médicos e 80 estudantes de medicina da Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo (parceira do projeto) fazendo o atendimento, e teremos tradutores para ajudar no idioma inglês, francês e espanhol”, disse Glória Brunetti, líder na área de Saúde do grupo Mulheres do Brasil.

Brunetti informou ainda que serão feitos cerca de 400 atendimentos. As estações de atendimento incluem antropometria, analise de pesos e medidas; aferição de pressão arterial e orientação a hipertensos; exame dextro, de glicemia capilar, com orientação sobre fatores de risco e prevenção de diabetes; orientações gerais e de nutrição; e uma estação específica para atendimento às mulheres, com orientação e prevenção ao câncer de mama. Haverá atendimento especial também para crianças, e ao final, cada pessoa receberá uma ficha completa com seus dados e encaminhamento médico, se necessário.

O evento tem patrocínio da Câmara de Comércio Árabe Brasileira. Na foto acima, em reunião na manhã desta terça-feira (09), na Câmara Árabe, da esquerda para a direita, Juliana Burza, coordenadora de Marketing da Câmara Árabe e membro do comitê de Ciências, Tecnologia & Inovação do grupo; Maria Cristina Rizkallah Alves, líder do comitê de Saúde do grupo; Maria Helena Rizkallah Thome, membro do comitê de Saúde do grupo; Cláudia Yazigi Haddad, diretora da Câmara Árabe; Nuhad Skaf, secretária da diretoria da Câmara Árabe e membro do grupo; e Glória Brunetti, líder do comitê de Saúde do grupo. O diretor-geral da Câmara Árabe, Michel Alaby, também participou da reunião.

O Grupo

O Grupo Mulheres do Brasil foi criado em outubro de 2013 por 40 executivas de diferentes setores e tem como presidente a empresária Luiza Trajano. Segundo informações do grupo, o Mulheres do Brasil almeja ser o maior bloco de mobilização política suprapartidária do Brasil.

Entre algumas ações já realizadas pelo grupo, destaque para pressão no Senado para aprovação de uma lei que prevê cotas para mulheres nos conselhos de administração de empresas públicas e de economia mista. O grupo desenvolveu também o aplicativo APPartidárias para monitorar candidaturas femininas a cargos públicos, pressiona empresas e governos sobre a necessidade de adotar políticas de igualdade racial e estimula o empreendedorismo feminino. Entre suas frentes de atuação estão temas considerados prioritários para o País, como educação, saúde, combate à violência contra a mulher e igualdade racial.

Atualmente, o grupo conta com mais de 20 mil participantes no Brasil e no exterior. Suas integrantes são mulheres brasileiras de diferentes classes, origens e profissões, que lutam por um país mais justo e com igualdade de oportunidades para todos.

Serviço

Manhã Global da Saúde
21 de outubro, das 10 às 16 horas
Escola Estadual Profª Marina Cintra
Rua da Consolação, 1289
Consolação, São Paulo
Gratuito

Bruna Garcia/ANBA

Publicações relacionadas