Relatório avalia principais riscos para o mundo árabe

Fórum Econômico Mundial informa que questões econômicas, de governança e de segurança são as que mais preocupam os empresários do Oriente Médio e Norte da África. Mudanças climáticas, porém, são subestimadas.

Da Redação
anba@anba.com.br

São Paulo – Empresários do Oriente Médio e Norte da África veem questões econômicas, de governança e de segurança como os principais riscos para seus negócios e para a região, com destaque para choques nos preços do petróleo, desemprego e terrorismo, segundo análise divulgada nesta quinta-feira (04) pelo Fórum Econômico Mundial. A edição regional do fórum será realizada neste final de semana (06 e 07), no Mar Morto, na Jordânia.

O relatório Cenário de Riscos no Oriente Médio e Norte da África tem como base duas pesquisas globais realizadas anteriormente pelo fórum. Nos levantamentos mundiais, o principal risco apontado foi o “confronto econômico entre grandes potencias”, refletindo a tensão comercial entre os Estados Unidos e a China, mas no horizonte de dez anos “questões ligadas às mudanças climáticas” foram apontadas como as maiores preocupações.

As mudanças climáticas, porém, não aparecem entre os principais receios dos empresários do Oriente Médio e Norte da África. Na avaliação do fórum, as lideranças empresariais da região estão subestimando os riscos existentes nesta área.

Segundo o fórum, tanto a guerra comercial quanto as mudanças climáticas representam riscos, pois há na região muitas economias dependentes do comércio internacional e o aumento do nível do mar em decorrência do aquecimento global pode afetar negativamente os portos regionais.

“No mundo interconectado de hoje, os riscos não acabam mais nas fronteiras de um mapa ou ficam confinados a um setor de uma economia”, disse o vice-chefe do Centro de Assuntos Geopolíticos e Regionais e membro do Comitê Executivo do fórum, Mirek Dusek, de acordo com nota da organização. “Nossa análise oferece uma combinação de análises globais e locais para que os operadores tenham uma melhor compreensão daquilo que é necessário para mitigar riscos”, acrescentou.

O fórum espera receber mais de mil lideranças locais e internacionais para os debates do final de semana. Clique aqui para baixar o relatório (em inglês).

Artur Widak/NurPhoto/AFP

Publicações relacionadas