Cresce turismo de brasileiros para países árabes

Representantes do setor do Marrocos, Jordânia e Egito falaram sobre o aumento do fluxo de visitantes brasileiros.

Bruna Garcia Fonseca
bruna.garcia@anba.com.br

São Paulo – Durante o painel de Branding e Turismo no Fórum Econômico Brasil-Países Árabes, autoridades do Turismo do Marrocos, Jordânia e Egito falaram sobre o crescimento exponencial de turistas brasileiros em seus países. O representante do Conselho de Turismo da Jordânia, Magdi Abu Yacub, disse que o país passou de 5.820 visitantes brasileiros em 2016 para 10.852 em 2017, um crescimento de mais de 80%, segundo ele, sem fazer muito esforço.

“Estamos focando no turismo de aventura e na promoção do país através dos filmes gravados em nossas paisagens”, disse ele, mencionando alguns títulos que foram filmados no deserto vermelho e outros cenários do país, como Perdido em Marte e Indiana Jones. “Petra é uma das sete maravilhas do mundo, temos cânions e cascatas, o Mar Morto, e também buscamos promover o turismo religioso, pois Jesus foi batizado em nosso país (no rio Jordão)”, disse Yacub.

O diretor de digital e novas tecnologias do Escritório Nacional de Turismo Marroquino (ONMT, em inglês), Noureddine el Mamoun, disse que o país recebeu 50 mil turistas brasileiros em 2017, e que houve um crescimento de 40% nos últimos três anos, graças ao lançamento de voos diretos de São Paulo e do Rio de Janeiro para Casablanca, pela Royal Air Maroc.

O voo Rio-Casablanca teve início há três anos, e o SP-Casablanca, há dois anos, segundo ele. “O aumento dos voos ativa processos turísticos”, disse, mencionando também estratégias digitais para dar credibilidade e formar uma imagem do país como destino turístico.

Mohamed Mohesen, diretor de turismo do Egito para a América Latina, informou que houve um aumento de 86,5% no turismo de brasileiros ao país entre 2014 e 2015, e destacou a rota da Sagrada Família (turismo religioso) e o turismo de saúde como nichos que ganharam espaço no setor, que também vem sendo promovido com ações em mídias sociais, relações públicas e gerenciamento de crises como formas de melhorar a imagem do país e diversificar os produtos oferecidos.

Entre os painelistas, o chef de cozinha e empresário Alex Atala e o fundador da Tátil Design of Ideas, Fred Gelli, mencionaram similaridades entre os brasileiros e os árabes. “Temos uma coisa em comum: o sorriso”, disse Atala. Gelli complementou dizendo que ambos têm uma energia contagiante, e “temos de aproveitar essa ponte para explorar isso de forma mais estratégica”.

Na mesma nota, o secretário de assuntos estratégicos da Presidência da República, Hussein Kalout disse que “o Brasil, sem dúvida, é a maior potência árabe fora do mundo árabe”. O Painel de Branding e Turismo foi moderado pelo diretor da TV Bandeirantes, Caio Carvalho, e pelo diretor geral da Orient Planet, Nidal Abou Zaki, e também contou com a presença da diretora do Instituto Cultural Franco-Palestino, Amina Hamshari.

Sérgio Tomisaki/ANBA

Publicações relacionadas