Um tour cafeinado do tradicional ao moderno nos Emirados

Cafeterias que torram e vendem cafés especiais, com preparo tradicional árabe ou não, dividem espaço nas cidades de Abu Dhabi e Dubai, que tem até museu dedicado ao grão.

Thais Sousa
tsousa@anba.com.br

Dubai – A história do café na região árabe é uma das mais antigas do grão no mundo. Desde o cultivo da planta no Iêmen, no século XV, de onde o café era exportado, centenas de anos se passaram e o grão segue como sinônimo de tradição na cultura árabe. Mas nas cafeterias nos Emirados Árabes Unidos a modernidade abre espaço entre o antigo.

A The Espresso Lab fica no Dubai Design District

Em um tour por Dubai e Abu Dhabi, é possível colocar no roteiro desde uma das cafeterias mais antigas dos Emirados, até aquelas que trazem cafés especiais, métodos de extração modernos e grãos de diversas origens de todo mundo, inclusive do Brasil.

The Espresso Lab

A primeira cafeteria do giro é a The Espresso Lab (foto acima), de Ibrahim H. Al Mallouhi, barista dos Emirados que venceu o campeonato de “brewers” do país em 2018 e em 2019. Mallouhi, inclusive, representou os Emirados no torneio mundial sediado no Brasil, em 2018.

Localizada no Dubai Design District, um lugar cheio de instalações de arte em meio aos prédios, a cafeteria venceu o prêmio “DubaiLovesCoffee” na categoria “Best Special Drinks” em 2018 e serve diversas opções de bebidas à base do grão. Com cafés de diferentes regiões do mundo, como Equador e Colômbia, eles também servem café da fazenda brasileira Paraíso, da região do Cerrado Mineiro, em métodos filtrados, espresso e de extração à frio!

Mokha também é o nome do porto do Iêmen

Mokha 1450

A segunda parada é no Mokha 1450, que carrega no nome uma homenagem ao primeiro porto a levar café dos árabes para o mundo. O porto de Moca, no Iêmen, que em 1450 começou a exportação do grão.

A cafeteria tem cafés de origens únicas, entre elas o próprio Iêmen, onde apoia uma cooperativa de 70 cafeicultoras, a Talok Women’s Coffee Association. O microlote produzido pelas mulheres iemenitas é torrado e colocado à venda pela cafeteria, que tem duas unidades em Dubai. Além dos doces vendidos na casa, tâmaras acompanham as xícaras dos cafés filtrados.

Great Coffee? Em Abu Dhabi, visitamos a Aptitude Café

Aptitude Café (Abu Dhabi)

Já na capital dos Emirados, os turistas que procuram por arte terão no roteiro o Louvre Abu Dhabi. Nesta hora, é possível reabastecer o nível de cafeína no organismo em grande estilo. Bem ao lado da entrada do museu, há uma placa que indica “Great Coffee this way” e aponta para o caminho que leva até o Aptitude Café.

Com vista para o museu e o mar que o cerca, a cafeteria recebe turistas e locais, e serve também grãos brasileiros! Além de lanches e bolos, eles servem o “cold brew” (café extraído à frio) para viagem, para quem estiver com pressa de continuar seu caminho, ou outros métodos modernos para café filtrado como Aeropress e Chemex.

Um dos restaurantes mais antigos de Dubai

Arabian Tea House Cafe

De volta a Dubai, é possível chegar de metrô (com uma caminhada de alguns metros) até o Arabian Tea House Café, um dos restaurantes mais antigos do emirado. Com uma árvore no meio do salão onde estão as mesas, o Arabian tem decoração, cardápio e história toda voltada para preservação da tradição árabe.

O prédio é uma construção antiga, parte do “Al-Fahidi Historical Neighbourhood”, área transformada em pequeno reduto de galerias de arte, cafés e hotéis, preservando a arquitetura original dos Emirados. O Arabian Tea House Café tem no cardápio extensa lista de comidas, sucos e chás, além de, claro, cafés em opções de preparo turco e árabe.

Do tradicional ao moderno na Bayt Al Khanyar Coffee Shop

Bayt Al Khanyar Coffee Shop

Mais à frente, ainda dentro da “Al-Fahidi Historical Neighbourhood”, distrito feito para preservar a memória da Dubai antiga, está uma pequena cafeteria que serve grãos especiais e métodos de preparo tradicionais árabe e turco.

O barista explica que a ideia de vender do tradicional ao moderno é do dono do estabelecimento, um nativo apaixonado por café. É ele também quem fundou o Museu do Café de Dubai, que fica bem próximo à cafeteria. As tortas são preparadas pela equipe da casa e os cafés podem ser tomados em métodos como Aeropress e Hario v60.

Museu do café de Dubai

Um museu todo dedicado ao grão! Em um tamanho ainda tímido, o lugar tem salas que expõem objetos que vão de antigos moedores até grãos de café verde (antes de serem torrados) de países como Colômbia, Etiópia e Brasil. Lá dentro, uma coleção de utensílios de preparo de café árabe, relíquias e objetos novos.

Cafés de todo o mundo

O Museu de Dubai recentemente enviou ao Museu do Café de Santos parte de seu acervo para apoiar um trabalho da instituição brasileira.

A entrada custa 10 dirhams (US$ 2,72, ou R$ 10,95) e o Museu oferece aos visitantes uma xícara de café em preparo a sua escolha: árabe, turco ou etíope. O lugar traz, ainda, ambientes com decoração e objetos típicos de casas árabes para quem deseja se sentar e degustar seu café, e outros onde há objetos também ligados ao grão, mas de países como a Etiópia.

Bônus: o Karak

O ‘karak’: chá preto, leite, cardamomo e especiarias.

Tomar um café em Dubai ou Abu Dhabi nos cafés que visitamos requer por volta de 30 dirhams (US$ 8,17, ou R$ 32,86) por xícara. Mas a população local tem uma outra opção de bebida quente que fornece cafeína através do chá. É o “karak”. A bebida é à base de chá preto, leite e cardamomo, além de algumas especiarias. De gosto forte e característico, ela tem origem mais provável em regiões asiáticas e conta-se que foi trazida pelos imigrantes asiáticos que trabalham nas Emirados.

Ao contrário dos cafés, o “karak”, ou “karak chai” como é chamado, tem preço acessível. É possível tomar uma xícara por até 1 dirham (US$ 0,27, ou R$ 1,09) ou, às vezes, servido de maneira gratuita, como aconteceu durante o “Al Marmoum Heritage Festival Finale 2019”, quando uma vendedora levava sua garrafa térmica e oferecia um copinho do líquido para os clientes que quisessem provar a bebida. Foi ela quem relatou que, em um público diferente, de classe econômica com menor poder aquisitivo, o “karak” vem se tornando tão tradicional no emirado quando o próprio café.

Serviço

The Espresso Lab: Dubai Design District – Unit 8, Building 7
https://theespressolab.com

Mokha 1450: Boutique No.8, Aswaaq Center, Al Badaa, Al Wasl Road,
https://www.mokha1450.com/

Aptitude Café (Abu Dhabi): Saadiyat – Louvre Abu Dhabi – Abu Dhabi
https://www.louvreabudhabi.ae/en/visit/Aptitude%20Cafe

Arabian Tea House Café: Al Bastakiya – Al Fahidi Street, Bur Dubai,
https://arabianteahouse.net/

Bayt Al Khanyar Coffee Shop: Villa 42 Al Fahidi St – Dubai
https://www.instagram.com/baytalkhanyarcoffee/

Museu do café de Dubai: Al Bastakiya – Al Fahidi Street, Bur Dubai, Villa 44
https://www.coffeemuseum.ae/

Thais Sousa / ANBA
Thais Sousa / ANBA
Thais Sousa/ ANBA
Thais Sousa/ ANBA
Thais Sousa / ANBA
Thais Sousa / ANBA
Thais Sousa/ ANBA

Publicações relacionadas